01 outubro, 2008

Dois em um

Como vocês sabem, eu gosto de John Piper. E como vocês também sabem, eu também gosto do Mark Driscoll. Acabei de traduzir um texto do blog The Resurgence, do Mark Driscoll, onde ele lista quatro motivos pelos ele ama o Dr. John Piper.



Por Que eu amo John Piper
(clique no título para ver o post original em inglês)

Por Mark Driscoll

Logo estarei indo falar na Conferência Desiring God, do Dr. John Piper. Ele me pediu que falasse sobre Cristo, controvérsias e palavras duras, ou algo parecido. Basicamente, o fato é que não importa o que eu diga, os críticos que geralmente esquecem do papo “dê a outra face” que Jesus dizia não medirão esforços para tornar minhas palavras em controvérsias com suas palavras duras. Será divertido.

Eu admito, esse tópico não seria a minha primeira escolha, pois dá muita corda para ou balançar de um lado para o outro ou se enforcar, dependendo de como vá a palestra. Mas eu aceitei o convite em grande parte para conseguir passar algum tempo com o Dr. John Piper. Para ser honesto, ele é tão bom fora dos púlpitos quanto é falando neles. Eu digo isso sem nenhum tom desrespeitoso, pois ele é um dos melhores pregadores do planeta, e conseguiria manter minha atenção até mesmo lendo a lista telefônica. Mas quando ele está fora do púlpito, a congregação já foi embora, os microfones estão desligados, e estamos saboreando alguma refeição, eu tenho aprendido que ele é ainda mais agradável, encorajador, prestativo, apaixonante e convincente. Por exemplo, recentemente coloquei uma longa entrevista que fiz com ele no meu blog, e nessa entrevista ele foi tão genuíno e honesto que em alguns pontos, a entrevista é algo como crua. Eu enviei a entrevista final para que ele desse sua permissão antes de postá-la, e ele não a editou de forma alguma. Então, partindo do meu amor por um homem a quem considero um grande mentor e amigo, achei que seria divertido compartilhar quatro razões pelas quais eu aprecio John Piper, antes de ir falar em sua conferência.

1. Ele é o cara mais fervoroso que já conheci.

Claro, ele é em primeiro lugar fervoroso pela glória de Deus. Mas ele é fervoroso sobre quase tudo também. Por exemplo, na primeira vez que ele veio falar na Igreja Mars Hill, os amendoins que colocamos na mesa como petiscos eram sem sal. Eu aprndi que é é bem fervoroso por amendoins com sal.

2. Ele não parece se importer com seus indices de aprovação.

Ele não possue uma TV, e eu aposto que ele passa menos tempo checando o que outras pessoas dizem a respeito dele através do Technorati e do Google do que ele gasta vendo TV.

3. Ele tem um coração de pai.

Ao contrário de outros homens idosos que se sentem ameaçados por homens mais novos, eu tenho visto repetidas vezes que o Dr. Piper tem um coração de pai para encorajar, exortar e animar homens mais novos. As poucas vezes que pudemos passar um tempo juntos foram incrivelmente transformadoras. Em algumas ocasiões ele foi gracioso o bastante para sentar-se junto aos jovens plantadores de igrejas em nossa rede Atos 29, sem microfones e dando respostas bem honestas a perguntas doloridas sobre a vida, ministério e família. Nesses momentos, de seu coração e sem preparo algum surgem ouro puro que meus irmãos na Atos 29 ainda falam a respeito. Especialmente notável foi a pergunta de Jonathan McIntosh, da Journey Church, em Saint Louis, que perguntou o que ele teria a oferecer como sabedoria final a jovens pastores. Piper enterrou seu rosto em suas mãos para pensar e orar por alguns minutos enquanto o resto de nós segurava a respiração e esperava. Ele então levantou seu rosto e forçosamente nos encorajou a arrancar nossos olhos antes de olhar uma mulher com cobiça (a não ser que fosse nossa esposa, é claro), e cortar fora nossa mãos antes de tocar uma mulher senão nossa esposa.

Pessoalmente, eu nunca vou me esquecer da vez em que ele nos contou de quando, perto da época do natal, ele segurava em seus braços seu neto, morto durante o parto, e com lágrimas rolando de seus olhos, orava pedindo a Deus que trouxesse aquele bebê de volta à vida. Eu olhei ao redor daquela sala e vi dúzias de jovens pastores, incluindo a mim, lutando contra as lágrimas.

4. Ao não tentar ser cool… ele é cool.

Eu não posso confirmar isso, mas acho que o Dr. Piper tem apenas um paletó. Eu vejo ele pregando com esse paletó todas as vezes, e ele é feito de tweed, com alguns anos de serviço. Eu também acho que ele possui apenas um cinto, pois eu nunca vi nenhum outro. Ele dirige um carro simples, vive uma vida simples, não tem nenhuma tatuagem (pelo menos não que eu tenha visto), não anda de skate e gosta de ler cosas escritas por homens que já morreram. Mas ao tentar apenas ser ele mesmo, ao invés de tentar ser um cara cool, ele curiosamente se tornou cool, pois ele se importa com Cristo, e isso é sempre cool.

Marcadores: ,

1 Comments:

Blogger (-V-) said...

eu vi esse artigo. Também gosto do Piper e também gosto do Driscoll. rsrs

Abraços.

ps: vcs viram o post especial que fiz mencionando vocês no meu blog?


Voltemos Juntos ao Evangelho,
Vini
http://br.youtube.com/7vini
http://7vini.blogspot.com

5:26 PM  

Postar um comentário

<< Home